sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Ah, o Natal...!

Eu sei que muitos se entusiasmam com o Ano Novo. Festas, bebida, comida, maior alegria! Mas apesar de adorar mudar de ano, ainda sim adoro muito mais o Natal.

Gente, essa época me invade até a alma. Sinto um cheirinho no ar característico desses tempos, me dá uma alegria cada vez que alguém fala a palavra Natal.

Mas por que essa felicidade toda? Não sei. Que eu me lembre nunca tive um Natal inesquecível que me faz ter boas recordações até hoje, é claro que tenho muitas, mas nada tão especial pra tanto. Simplesmente sou ligada a esse feriado como não sou a nenhum outro, apesar de gostar muito do Halloween também. Sabe os filmes de natal que passam sempre - "Esqueceram de mim", "Milagre na rua não sei das quantas" - vejo todos! Fico sonhando com a ceia de Natal perfeita, a família reunida, muito barulho, muito choro. Ah sim, tem choro demais, eu me emociono por qualquer coisa no Natal, mais do que no resto do ano.

Tem muita gente que não entende o que eu estou falando, se você é uma dessas pessoas eu não tenho um porquê especial para você começar a gostar do Natal, mas pelo menos preste mais atenção porque o espírito de Natal contagia essa Terra, mas só pra quem acredita, como no filme "O Expresso Polar".

Feliz Natal pro mundo inteiro de verdade!

Olha as lembranças aí, gente!

Acabei de dar uma olhada no meu blog antigo. Me dei conta de que o tempo passa e passa rápido. Há coisas lá que ainda estão tão recentes em minha mente, mas me dei conta de que já aconteceram a um, dois anos atrás e pra mim parece que foi há um ou dois meses. O que me faz pensar que às vezes eu vivo de passado, lembrando de coisas que já se foram há muito tempo.

Em tempos de final de ano, nem me surpreendo de ter ido procurar por esse blog para relembrar, essa é uma época feita especialmente para isso. Não há mal nenhum nisso, aquele sentimento de nostalgia invadindo o peito por alguns minutos e logo depois você retoma a rotina como se aquilo tudo fosse a vida de outra pessoa em outro mundo. De qualquer forma você sempre acaba percebendo que mudou em alguma coisa, às vezes (como no meu caso) ficou mais suscinto na hora de discutir assuntos e também descobre que não mudou em alguma coisa que pensava que havia mudado.

Me ocorreu agora que não sei de onde vem isso de que final de ano é tempo de pensar na vida. Pra quê? Pra fazer diferente no ano que virá? Mas é só um dia que passou, nada mais que isso, depois da ressaca a vida continua como antes. A não ser que você não queira.

Então deixo um conselho a quem quer mudar de vida no ano que vem: comece nesse ano.