sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Crítica de cinema

Ai, ai, acho que não dá mais para fugir desse assunto. Vamos falar de minhas impressões do filme Lua Nova, segundo filme da Saga Crepúsculo.

Grandes espectativas, é claro, descobri que trailer agora é comercial em tela grande. Depois começou o filme. Cena do espelho, tudo ok, depois daí, foi uma vertigem... O filme é maravilhoso!... Para quem não gostou do livro. É sério, conseguiu tirar elogios de meu relutante namorado que foi arrastado para o cinema. Mas de algum modo, apesar de toda a ação (desnecessária) que colocaram, parece que o tempo se arrastou na sala de cinema. Houveram cenas em que solucei, como imaginei que soluçaria vendo o filme e houveram outras que se estragaram no processo de produzir um filme com um zilhão de vezes mais de verba que o primeiro.
É claro que nem tudo está perdido, uma das melhores cenas, para mim, foi o passar do tempo depois que Edward vai embora e Bella fica sem chão, bati meu recorde de tempo consecutivo chorando. Os efeitos dos lobos também arrasaram, pareciam de verdade, espero que eles se empenhem assim para tentar tornar real a maravilhosa Reneésme. Também senti falta da diretora Catherine Hardwicke nesse filme, ela soube melhor como levar o filme, Chris Weitz queria mesmo era chamar os meninos para ver o filme.
Enfim, 'gostei, mas ainda prefiro o livro' é a minha frase oficial, assim como de muitos outros, para descrever Lua Nova. Para quem se interessar, a crítica mais interessante que encontrei está aqui e é do site Omelete, com algumas ressalvas é a que mais se assemelha a minha opinião, é claro que também é muito divertida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale o que achou