quinta-feira, 10 de março de 2011

Ser diferente é normal

Sem alusão à campanha contra o preconceito a portadores de síndrome de down, o título do texto se refere ao momento em que eu digo a alguém "não gosto de carnaval", "não vejo BBB", "não escuto funk".

Qual é a dificuldade que as pessoas tem de entender que gosto é igual a c...: cada um tem o seu? O que seria do azul se todos gostassem do verde? Qual é a graça de todo mundo pensar igual? Onde estaria o desafio de compreender o outro?

Me sinto orgulhosa dos gostos que tenho, muitos já mudaram, outros mudarão, talvez. Mas as escolhas sempre foram minhas, nunca por causa do nariz torcido de alguém. A diferença de idéias é muitas vezes a genialidade de um projeto. Vários pontos de vista diferentes ajudam na solução de problemas. E acima de tudo, quando escolho não beber até cair durante cinco dias, tenho a certeza de que estou preservando minha integridade e dignidade física e moral. Quando escolho ler um livro ao invés de ver um filme, estou exercitando minha mente,  minha imaginação e aprendendo novos vocabulários. Quando escolho ver um filme no lugar de ir a uma festa de um primo de quarto grau, sei que terei diversão garantida e não vou engordar de tanto comer bolo, salgadinho e brigadeiro.

E não, não vou passar a fazer o que os outros fazem só porque os outros fazem. Me chamem de do contra se quiserem.

3 comentários:

  1. Sou um alienado!

    Obs: Diria beber até cair durante 4 dias... pff...

    ResponderExcluir
  2. Não me esqueço dessa discussão: alienado é quem vê ou quem não vê o BBB? kkkkkkkkkk

    Quanto a beber, você já teve sua lição, todos nós já tivemos um dia, falo com conhecimento de causa.

    ResponderExcluir
  3. Hoje em dia, expor opinião/gostos é ser do contra, pseudo-cult, e blá blá blá... não se pode mais simplesmente não gostar do que todo mundo gosta, e vice-versa. Triste...

    ResponderExcluir

Fale o que achou