sábado, 22 de junho de 2013

Honestidade Esperança Protesto

Quando eu era mais nova, com mais ou menos uns 13 anos, sei lá, eu tinha uma camiseta preta escrita HONESTIDADE. Toda vez que eu ia passar uns dias na casa de uma prima tinha essa amiga dela que só me chamava de Honestidade por causa da camiseta, tipo "E aí, Honestidade?". Quando eu usava essa roupa me sentia duas vezes mais comprometida em ser honesta, afinal, não tem coisa pior do que quem prega um ideal e não faz jus a ele.
Passados 10 anos (!) eu ainda faço questão de ser honesta sempre, mesmo sem ter mais essa camiseta que de tanto usar ficou marrom desbotado. Quando vejo hoje as pessoas na rua protestando, exigindo finalmente seus direitos, fico me perguntando se essas pessoas fazem jus ao seu ideal.
Todo mundo sabe que aqui no Brasil o que manda é o jeitinho brasileiro, o mais fácil, o malandro e quanto de tudo que sofremos não vem desse modo de levar a vida...
Me emociono mesmo com as manifestações, com o engajamento - finalmente - do povo no que é seu por direito, mas alerto que não se muda um país de um dia pro outro. O país é feito de pessoas e se as pessoas não mudarem, o país não muda. Enquanto reinar a política do eu primeiro isso que estamos vendo não vai dar muito resultado. Não podemos cair no erro dos políticos de querer mudanças rápidas, mas que não resolvem a raiz do problema, nosso Brasil precisa mudar a longo prazo - ô expressão mais chata - e mudar pra melhor, não apenas mudar.
Ainda bem que existem pessoas que sabem disso, tenho visto por aí. Por isso eu tenho esperança. Esperança que o movimento #vemprarua, #ogiganteacordou ou seja lá como quiserem chamar vai ser o começo de um progresso de verdade. Esperança que as pessoas vão pesquisar antes de votar no espertalhão que promete mundos e fundos. Esperança que os pais saibam educar seus filhos. Esperança apenas num futuro mais bonito.

Será que dando uma camiseta igual a minha pros políticos eles vão querer ser honestos?


2 comentários:

  1. As coisas tem jeito, mas é uma união que vai partir do individual. Cada um fazendo a sua parte, e unidos, chegaremos lá. Estamos engatinhando bem!
    Um beijo,
    Re.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso que eu acho, que tem que ser do individual para o coletivo.

      Excluir

Fale o que achou