sexta-feira, 28 de junho de 2013

Primeira "Resenha"

Parece que sem querer eu criei o hábito de postar sempre nas terças e sextas, então vamos lá.
O post de hoje, eu não sei se posso chamar de resenha, apenas quero desabafar minhas impressões sobre o famigerado 50 Tons de Cinza. Pois é, chegamos nesse nível nos últimos dias de férias.
Eu comecei a ler esse livro há mais de um mês e só consegui terminar de ler ontem, isso já dá uma ideia de como eu gostei da leitura levando em consideração que geralmente eu levo uns 2, 3 dias no máximo lendo um livro, a não ser quando é muito bom e eu sei que vou sentir muita falta dele, aí eu tento me segurar pra durar mais.

Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja — mas em seus próprios termos.

Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Por trás da fachada de sucesso — os negócios multinacionais, a vasta fortuna, a amada família —, Grey é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle. Quando eles embarcam num apaixonado e sensual caso de amor, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos...
*Atenção. Daqui pra frente contém spoilers.
Essa é a sinopse do livro que eu encontrei no site da Editora Intrínseca. Todo mundo sabe que a história gira em torno desse mundo sadomasoquista do Sr. Grey. Não tenho nenhum problema com isso, não julgo as pessoas pelo que elas fazem entre quatro paredes. O que me incomodou muito no livro é essa apatia ridícula da personagem principal, Anastasia. Quando a gente se apaixona fica meio boba mesmo, mas aceitar que um homem me persiga e saiba todos os meus passos está além dos limites toleráveis. O cara te segue até outro estado mesmo sem ser convidado, que romântico, vai passar a noite com ele enquanto sua mãe volta pra casa sozinha. Não dá.
Desculpa por ser a milionésima pessoa a comparar, mas me lembrei desde o primeiro capítulo da Bella do Crepúsculo, toda sonsa e insegura, aceitando relutante todos os presentes caros e as vontades de um homem rico e estranho. Aí vocês vão estranhar porque eu gosto de Crepúsculo e não de 50 tons. E eu explico: se o livro fosse só sobre sexo, poderia ser um livro legal, mas juntar isso com essa insegurança sem fundamento da menina é que deixou tudo muito chato. Num momento eles estão fazendo "sexo selvagem" e no outro a Anastasia está filosofando sobre seus problemas e a mudança acontece em questão de pontos e vírgulas.
Pra não dizer que eu só falei mal do livro, o detalhe que me agradou é a Anastasia ser uma amante de livros, como eu e querer trabalhar com publicação, assim como eu. Alguém sabe de um livro que conta a história de uma garota que aspira a ser editora?
Enfim, fiquei tão desgostosa do livro que comecei a ler Jogos Vorazes - Em Chamas logo em seguida. E até agora estou gostando muito.

Livro: 50 Tons de Cinza
Autora: E. L. James
Editora: Intrínseca

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale o que achou