segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Um livro que define a vida

Dizem que a gente só se realiza na vida se plantar uma árvore, tiver um filho e escrever um livro.
Eu sempre levei isso a sério e me prendi justamente a parte de escrever um livro. Volta e meia eu começo a escrever um, vai dizer que você nunca tentou escrever também? Todo mundo já deve ter tentado escrever um livro pelo menos uma vez na vida, se não tentou deve ser uma pessoa muito estranha. Ou simplesmente tem coisa melhor pra fazer.
Eu sei que eu já tentei, inúmera vezes até. Simplesmente não consigo parar de tentar porque acho tão especial poder viver o que quiser através do que se escreve, um processo parecido com a leitura de um livro escrito por outra pessoa, só que você que escreveu, o que faz dele ainda melhor, você realizou o que quis ali no papel, você que decidiu o que aconteceria, qual seria o destino de alguém. Deve ser um sentimento bom ter esse controle, já que na vida real isso é impossível.
No meu livro eu posso realizar todos os meus sonhos, só que na pele de um personagem com possibilidades infinitas, em qualquer lugar possível e impossível, eu posso imaginar como teria sido minha vida de outro jeito, se eu tivesse feito outras escolhas. E se um dia eu realmente escrever um livro e ele ficar famoso e esse texto for mais interessante do que é hoje, todo mundo vai saber que o que escrevi no tal livro era uma parte de mim.
Sempre que eu resolvo olhar os textos que escrevi há tempos atrás parece que foi outra pessoa que escreveu, aí eu fico pensando "por que eu escolhi essa palavra ao invés daquela?" "de onde eu tirei isso?" "nossa, eu nem sabia que eu escrevia assim" e eu nunca retomo essas histórias. Parece que elas se perderam de mim, como se eu tivesse perdido o timing pra escrevê-las e agora eu já mudei e não consigo mais fazer igual. Acho que isso quer dizer que eu mudei mesmo. Só não sei se quer dizer que eu nunca vou conseguir completar um livro.
Agora, se você não acha que escrever um livro é importante e que tudo isso é bobagem, vai se identificar com esse texto. hehe

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale o que achou