segunda-feira, 31 de março de 2014

Filme - A Bússola de Ouro


Acabei de assistir A Bússola de Ouro (The Golden Compass) e vim correndo fazer esse post enquanto ainda estou com o filme fresco na cabeça.

Lyra Belacqua é uma menina orfã que não gosta de aceitar ordens sem as devidas explicações. Ao conhecer a Senhorita Coulter, o que ela mais deseja é viajar para o Norte, ver ursos polares e descobrir o que é Pó, uma substância misteriosa que os adultos acham muito perigosa (hehe). O que ela acaba descobrindo é que existe um grande perigo para todas as crianças e com a ajuda de alguns amigos e uma profecia, ela é a única que pode salvar o mundo.

Achou estranho? Aguarde.
Nesse mundo em que Lyra vive, todas as pessoas tem um daemon, que nada mais é do que suas almas em forma de animais. Durante o crescimento da criança o daemon pode mudar, mas quando ela cresce, ele toma a forma de um animal específico (que eu assimilei à personalidade) até a pessoa morrer. O de Lyra, Pantalaimon (ou Pan), ainda não se definiu e pode ser um pássaro, um guaxinim ou um gato dependendo do humor dela. Uma outra visão que eu tive é que a alma em forma de animal poderia ser uma metáfora para a importância que os nossos animaizinhos de estimação tem nas nossas vidas e que devemos cuidar muito bem deles, caso contrário, uma vida sem alma não é uma vida completa. Mas isso sou eu divagando.

A história começa quando Lyra (Dakota Blue Richards) se esconde em um armário - numa sala em que ela não deveria entrar - e escuta uma conversa entre seu tutor, Lorde Asriel, e o mestre da Universidade onde ela mora. Sua curiosidade sobre o Pó faz com que ela peça que Lorde Asriel a leve em sua jornada para pesquisar uma atividade inédita dessa matéria, mas ele manda que ela mantenha segredo sobre o assunto e fique onde está para sua própria segurança.
É aí que entra Marisa Coulter (Nicole Kidman), a princípio uma inspiração para Lyra, acaba se tornando uma ameça, então ela foge e se perde pelas ruas de Londres e é encontrada pelos Gípcios, que contam a ela que muitas crianças foram sequestradas, inclusive seus amigos Roger e Billy. Então Lyra decide encontrá-los com a ajuda da Bússola de Ouro que recebeu, e de alguns amigos que faz pelo caminho, como o urso polar Iorek Byrnison e o "cowboy dos céus" Lee Scoresby.


Esse filme é de 2007 e sim, eu já sabia de sua existência desde que foi lançado. Não sei por que, mas nunca me interessei em ver ele antes, acho que foi numa época em que eu achava que nenhum filme de fantasia seria melhor que Harry Potter - o que é verdade até certo ponto - e também porque foi na mesma época em que foi lançado Stardust, As Crônicas de Nárnia e parecia uma epidemia de universos mágicos, era tudo muito confuso. Também acho que a publicidade dele foi muito fraca por aqui.

Enfim, eu estava querendo ver um filme bem lindo e foi exatamente o que eu achei. Efeitos especiais maravilhosos, muito bem feitos, uma história que foge um pouco do comum e muita ação, tudo vindo de uma menininha de 11 anos, cabelos revoltos e muita coragem.
O que eu achei mais incrível é a força dessa personagem, que tão jovem, conseguiu ser o centro de uma revolução e em nenhum momento teve medo de seguir em frente. As melhores partes foram as cenas em que Lyra ganha um novo amigo porque ela cativa com sua força e traz para fora o que há de melhor nessas pessoas - e urso - que desejam ajudá-la em seu objetivo e estão prontas para darem a vida em prol dessa missão e pela Lyra. E o melhor é que ela também faria o mesmo, provando durante toda a jornada que ninguém fica pra trás e nenhum, assunto pela metade.

Quando percebi que o filme ia terminar e a história não estava concluída fiquei triste porque sei que era pra ter duas continuações e elas não foram produzidas. Não entendo o motivo pelo qual esse filme não deslanchou, já que tem uma história forte e é super bem produzido, além de ter um elenco muito bom.

Pra quem não sabe, A Bússola de Ouro é a adaptação de uma série de livros do escritor Philip Pullman que se chama Fronteiras do Universo e somente o primeiro livro foi adaptado devido ao "fracasso" de bilheteria.
Na época de lançamento houve uma pequena polêmica envolvendo a Igreja Católica porque parece que os livros são meio ateístas e a Igreja recomendou que o filme não fosse assistido. Óbvio que esse não foi o motivo da baixa audiência, afinal a gente não está mais na Idade Média, eu culpo o marketing ruim e a falta de timing pro lançamento, quer dizer, se eu não quis assistir no cinema pelos motivos que citei acima, quem garante que outras pessoas não pensaram o mesmo.
Como eu gostei muito da história, vou procurar os livros pra descobrir o que acontece, não li antes porque achei que seria ruim já que não se fala muito sobre eles por aí.



Eu tenho esse pensamento que é, ou muito evoluído, ou muito infantil de que a maioria dos filmes e livros feitos pra crianças na verdade são feitos para adultos aprenderem uma lição e esse com certeza é um deles.
Terminei de assistir com uma vontade imensa de ser como a Lyra, muito valente, sem medo de lutar pelas pessoas e pelas coisas em que acredito, não aceitar um porque sim como resposta, correr atrás do que eu realmente acho importante, não me acomodar com os padrões de comportamento sociais.

E acima de tudo, ter um urso polar de armadura como guarda-costas.

2 comentários:

  1. Eu assisti esse filme faz tempo mas é um filme muito bom, gostei bastante!

    Venha conferir o novo post no meu blog, te espero lá! www.elaecrista.com

    ResponderExcluir

Fale o que achou