quinta-feira, 17 de julho de 2014

O problema do pudim

Eu amo pudim. Ele está entre as minhas sobremesas preferidas e eu não como qualquer pudim. Como a pessoa exigente que sou com meus doces, as regras do pudim são:
  • Não pode ter bolinhas e bolhinhas
  • Não pode estar ressecado
  • Não pode ter calda com gosto de queimado
  • Tem que ser branquinho
  • Tem que ter muita calda. Muita mesmo.
A questão é que nós, seres humanos, exigimos mais dos outros do que somos capazes de fazer. Eu mesma nunca atingi todos os meus pré-requisitos para ter um pudim perfeito. Até hoje.

A receita é simples:
  • 1 lata de leite condensado
  • a mesma medida de leite
  • 3 ovos
  • açúcar para a calda
Na hora de botar em prática é que eu sempre me frustrava. A calda queimava, ficava dura, o pudim ficava com uma casquinha por cima porque assou demais, não ficava liso por dentro. Mas eu sou paciente com meus doces. Resolvi um problema de cada vez. A faculdade de gastronomia nunca me ensinou a fazer um pudim como o que eu fiz hoje. Esse processo levou tempo, a cada preparo eu aprendi um pouquinho.

A calda foi fácil: minha vó veio pacientemente me ajudar e me ensinou a esquentar um pouco de água e jogar no açúcar depois de derretido, assim ele vai dissolvendo aos poucos e a calda fica linda e na consistência certa sem queimar.
Depois eu descobri que se batesse os ovos um pouquinho antes de misturar os outros ingredientes o pudim não ficava com bolhas de ar e o resultado é um pudim bem lisinho. Tudo na mão, com batedor/fouet, nada de liquidificador e batedeira.
O último passo eu relutei muito antes de ceder. Uma simples folha de papel alumínio cobrindo bem a forma e o fogo um pouco mais alto do que a temperatura média. Pronto, agora meu pudim não demora mais de uma hora pra assar e fica bem branquinho e sem casquinha por cima. Até custei a acreditar que estava assado porque parecia cru, mas o teste do palito não falhou.

Hoje eu posso dizer: fiz o pudim mais perfeito que minhas habilidades culinárias permitem. O próximo passo é partir pra outros tipos de pudim, eu já até escolhi, tem uma receita de pudim de amendoim que eu quero testar há tempos.

Então a palavra do dia é... perseverança. hehe

A foto de má qualidade não faz jus a maravilhosidade do pudim, mas o gosto estava ótimo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale o que achou