quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Resenha - After


  Tessa é uma garota de 18 anos que acaba de deixar a casa de sua mãe para ir morar no campus da faculdade. Estudiosa, responsável e recatada, ela não quer saber de festas e nem de paixões. No primeiro dia na faculdade, Tessa conhece Hardin, um jovem rude, lindo e todo tatuado que implica com seu jeito de garota certinha. Os dois se detestam, mas ao mesmo tempo não conseguem ficar longe um do outro. Logo, começam um relacionamento intenso e turbulento. Consumida por uma paixão que ela imaginava não ser possível, Tessa vê sua sexualidade aflorar. Mas por trás do chame irresistível de badboy, Hardin carrega fantasmas de seu passado, que podem colocar tudo a perder. Depois de Hardin, Tessa nunca mais será a mesma.

Olha, xô falar pra vocês logo que não recomendo esse livro pra ninguém porque é um péssimo exemplo pra meninas em fase de se descobrir, e pra quem é mais velha, como eu, é uma suspiro exasperado atrás do outro essa leitura. Quando eu apenas não gosto de um livro eu fico quieta, mas quando eu vejo que o livro tem potencial pra destruir a vida de alguém eu faço questão de avisar pra quem eu puder, fica por sua conta ler ou se poupar. Vide minha resenha de 50 Tons de Cinza. Acho até que dá pra chamar After - depois de 50 tons porque tem muitas coincidências aí.

Quando li a sinopse desse livro, que não era essa aí de cima, já sabia que seria sobre um relacionamento abusivo. Eu queria ler sobre isso, queria que fosse um livro pra alertar as meninas sobre esse problema. Mas não foi isso que eu li.
Tessa é um clichê. Ela é toda certinha como descrito aí mesmo, super chata "ai de mim se alguma coisa fora do normal acontecer no meu dia". Mas quando ela vai pra faculdade vê que nem tudo a gente pode controlar. Grande lição, até que enfim vida real. A mãe dela é uma controladora e eu detesto essa mulher e detesto como é falso cada diálogo delas duas, não parece que uma pessoa normal falaria assim, aliás, mesma coisa com a Tessa, parece um robô.
E chegamos no mau caráter Hardin, que foi inspirado no Harry Styles, do One Direction, mas na minha cabeça é um Jace muito piorado. Digamos que o garoto tem problemas. É uma mistura de Sr. Grey com Edward Cullen com psicopata em ascensão. O cara te ofende de todas as maneiras possíveis, joga suas coisas no chão, é mandão e mesmo assim a mocinha se apaixona por ele. Aff...

E tudo entremeado com comparações a Morro dos Ventos Uivantes e Orgulho e Preconceito. Ok.

O livro é repetitivo e desgastante, você não vê a hora da Tessa cair na real e dar um fora no Hardin, mas ela não dá. Quer dizer, dá e depois volta. Já falei que tem cenas de sexo? Claro que Tessa é uma mocinha virgem que além de nunca ter feito sexo, nunca se masturbou e não sabe o que é clitóris - vou chamar os meninos do South Park pra ajudar ela. Em que mundo essa garota vive???? Então você coloca uma garota totalmente ingênua e vulnerável num lugar desconhecido com um monte de gente "esquisita e tatuada" e voilá, ela fica dependente do cara. Dá pra entender como é grave você dizer pra adolescentes que é ok ser maltratada por um garoto porque no fundo ele te ama de verdade? Que por mais que ele diga coisas horríveis, se ele se arrepende depois tá tudo certo. Que é romântico ele não te deixar sozinha nem por um minuto porque tem ciúmes.

Tá tudo errado.

Tessa tem até uns momentos de sanidade, ela pensa com seus botões que não pode se deixar levar, mas no momento seguinte o cara tá lá todo creep aparecendo no quarto dela no meio da noite e depois de muitos gritos e ofensas eles se pegam de novo. Parece familiar pra vocês? Isso mesmo: relacionamento abusivo.

A única parte que eu achei legal e olhe lá foi o fato dela se dar conta que não gostava do namoradinho de infância que a mãe impunha a ela, afinal você não tem que ficar com alguém só porque ele é legal, realmente tem que ter amor, mas ela leva isso aos extremos. Ou nada de paixão com o namoradinho Nate que não gosta de beijar (?) ou o fogo de mil infernos que arde e consome tudo, inclusive a sanidade, que é o Hardin. Mas tudo justificado porque ele tem um passado traumático. Ah vá.
As partes que podiam ser legais ficaram chatas também, são elas:

O Sexo. É, ué, sexo devia ser bom.

A editora. A menina é estudiosa e tem um anjo muito bom também porque mal começou a faculdade e já consegue um estágio em uma editora onde ela tem uma sala só dela e pode ler originais e sair mais cedo quase todo dia trabalhando só três dias na semana e ainda ganhar dinheiro suficiente pra viver.

Cadê a realidade desse livro? Eu sei que é fanfic, mas poxa, custava se ater um pouco ao que normal? E eu nem falei do final surpreendente... só que nem um pouco. Não vou falar pra não dar spoiler, mas além do passado traumático, Hardin também esconde um segredo gravíssimo de Tessa que pode, talvez, sei lá, comprometer o futuro dos dois... tã tã tã tã!

Então é isso. Tejem avisados. 

Confesso que li a continuação porque não consegui aceitar a trouxice dessa garota, mas para o meu desgosto ela é adepta do mais um dia mais uma oportunidade para ser trouxa. E tem mais duas continuações depois dessa, mas eu arreguei.
Podia ser um livro pra nos ajudar, mas acabou sendo só mais um livro pobre.

Livro: After
Autora: Anna Todd
Editora: Paralela

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale o que achou